Railroads and the Rise of the Factory: Evidence for the United States, 1850-70

Foi o Eustáquio Reis quem me chamou atenção para este ótimo paper:
Over the course of the nineteenth century manufacturing in the United States shifted from artisan shop to factory production. At the same time United States experienced a "transportation revolution", a key component of which was the building of extensive railroad network. Using a newly created data set of manufacturing establishments linked to county level data on rail access from 1850-70, we ask whether the coming of the railroad increased establishment size in manufacturing. Difference-in-difference and instrument variable estimates suggest that the railroad had a positive effect on factory status. In other words, Adam Smith was right -- the division of labor in nineteenth century American manufacturing was limited by the extent of the market.

Pois é, mais uma vez fica claro que custo de transporte é tudo.
Será que o mesmo valeu para o início da indústria brasileira?

2 comentários:

Duilio de Avila Bêrni disse...

Caro Léo:
Meu desaparecimento foi confirmado, havendo versões apontando para um sinuoso reaparecimento. Isto nos leva a sugerir que devemos pensar em frases como teu entusiasmo sobre os custos de transportes serem tudo. Fiquei a indagar-me que seria dos custos de transportes se não houvesse, por exemplo, propriedade privada. Ou bens públicos, e por aí vai. O que certamente passei a defender é que sem: a) o banco central mundial cobrando b) a taxa Tobin, nem transportes, nem bens públicos serão possíveis em mais 50 anos...
abraços anarquicamente distribuídos
d.

Leonardo Monasterio disse...

Grande Mestre Duilio,

Bom ter "noticias" suas?
Mais uma daquelas tuas perguntas que me fazem coçar a cabeça por anos...
Vou te escrever um e-mail, ok?
Abracos,
Leo.

Tecnologia do Blogger.