Pular para o conteúdo principal

Mainstream Plurocracy

Eu não tenho saco para a discussão heterodoxia versus ortodoxia. Tanta coisa bacana para fazer e aprender que não dá para perder tempo com isso. Talvez por isso, eu gostei do termo "mainstream plurodoxy" que esbarrei no artigo do Colander (via Shikida):
By plurodoxy, I mean a mainstream that has no orthodoxy, neoclassical or other. It is a mainstream composed of many different competing beliefs and research programs...
Today, the problem facing all heterodox groups, Austrians included, is that much of what they were fighting against no longer exists, if it ever did exist. Any orthodoxy that may have existed back in the 1970s has been replaced by a mainstream plurocracy
.
Pensando bem, o conceito é uma continuação do clássico texto "The Death of Neoclassical Economics", em que o Colander argumenta que o termo Neoclássico perdeu o sentido.

Comentários

Marcelo disse…
Essas discussões entre ortodoxos e heterodoxos parece as vezes aquelas discussões entre teólogos medievais.
Outras vezes, quando os debates ficam mais acalorados, eles parecem aquelas discussões entre tribos de fãs de grupos de rock rivais.
Nos dois casos, a razão vai para o espaço.
Abraços e vou aproveitar o final de semana para ler o paper do Colander.
Marcelo disse…
Leo, este trecho do texto do Colander parece ser uma intuição dos economistas blogueiros (como nós e parte de nossos leitores)que fazem divulgação científica:

"Were the mainstream economics to limit itself to the pure science of economics—which given its current training, it should-- its size would be approximately the same sizeas the field of physics, and its job opportunities would be similar. Graduates of science of
economics programs would be delighted when they get a post-doc. The reason is that, in
truth, there isn’t a whole lot of interest in the pure science of economics. Society’s
interest in economics is mainly in political economy."

Por isso que é importante fazer divulgação científica em blogs.

Você não acha que as notícias de Economia são muito importantes para ficar só a cargo dos jornalistas econômicos?

Abraço.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…