O pesquisador preguiçoso (I)

Inauguro uma seção no blog para aqueles projetos de pesquisa que acho interessantes, mas não tenho tempo, nem disposição, nem conhecimento para executar. (Além disso, já sou suficientemente dispersivo). Quem quiser, pode pegar a idéia.* Vamos ao primeiro projeto:
- Faz tempo que eu acho estranho o aumento do percentual de adolescentes grávidas no Brasil entre 1991-2000. (Não, eu não acompanhei os dados recentes).
- Lendo esse texto sobre os efeitos que pequenos desequilíbrios na relação entre homens e mulheres podem gerar no comportamento das moças, pensei na hipótese: o aumento da gravidez adolescente é resultado da perda do poder de barganha das moças, decorrente das mortes violentas dos rapazes durante a década de 90 no Brasil.
Como testar? 1) A razão de masculinidade (homens/mulheres) deve ser inversamente correlacionada com o % de adolescentes grávidas. 2) As mortes violentas dos homens deveriam antecipar os aumentos da gravidez na adolescência. O melhor seria testar em mercados matrimoniais isolados, mas estudos com dados municipais talvez já sejam apropriados.
* Se der certo, eu só peço uma nota de agradecimento, valeu?

3 comentários:

rafael p. disse...

a questão de pesquisa é bem instigante. Mas a hipótese que voce levanta deveria ser melhor desenvolvida. Eu não vejo com clareza qual seria a relação entre "poder de barganha das moças" em escolher seus parceiros e o "poder de barganha das moças" em escolher o momento de sua gravidez.....
Enfim, a pessoa que se envolver na pesquisa teria que sustentar sua hipótese por meio dessa relação.

Acho que outras hipóteses poderiam ser desenvolvidas. Eu, particularmente, não descartaria de primeira a hipótese de algum lote de anticoncepcionais de farinha...

Leonardo Monasterio disse...

O negocio eh que as mocas, com menos poder de barganha, resistiram menos as investidas dos homens e tenderiam a nao usar contraceptivos...

Marcelo de Oliveira Passos disse...

Ótima ideia.
Vida longa a esta série de posts.
Abraço,

Marcelo.

Tecnologia do Blogger.