Pular para o conteúdo principal

Instituições importam. Ou não?

Quais são as causas da Revolução Industrial? É impressionante que o mais importante evento da história humana ainda seja um mistério. Gregory Clark e James "Reversal of Fortune" Robinson adotam lados opostos no debate. Greg tem um bom argumento quando diz que instituições não sao tudo, mas eu acho que ele exagera. Robinson é muito mais convincente.
(Daniel Brook critica o ponto mais fraco de Farewell to Alms: as causas biológicas da Revolução Industrial)

Comentários

Thomas H. Kang disse…
Opa,

Excelente post, li todo o debate. Gosto da aborgagem Acemoglu-Johnson-Robinson, mas fiquei curioso quanto à proposta do Clark - embora ele seja excessivamente culturalista ao que parece. Vale a pena ler o livro dele?

abs!
Valeu, Thomas.
Seguinte: nao li o Farewell to Alms ainda. Boa parte do livro repousa intocada no meu hd (parte da minha acumulacao primitiva de pdf). Eu soh vi e li dois papers e assisti os seminarios dele na LSE e no Institute of HIstorical Research. Em ambos ele foi muito convincente, mostrando que por, padroes atuais, as instituicoes na Inglaterra eram uma porcaria. (Muito legal eh que ele mostra que a imensa maioria ods inventores da Rev. Industrial nao se beneficiaram dos seus inventos).
Ele soh nao era convincente quando vinha com o papo de que a biologia teria sido importante. Ele apanhou muuuiiito no seminario da LSE por causa disso. E, realmente, qq biologo vai diria que isso eh besteria (imagino eu).
Inteh,
Leo.
Thomas H. Kang disse…
Então vai pra minha lista de livros a serem lidos aqui. Acho que já tenho um bocado de autores a serem comparados agora (Engerman & Sokoloff; Acemoglu et al.; Clark; North, Summerhill & Weingast; Coatsworth, etc...). Algo a acrescentar?

té!
Vc jah leu os textos nao institucionais sobre desigualdade regional no brasil? Leff, graham e cia?
Abracos,
Leo.
Thomas H. Kang disse…
Hmmm... no Leff eu já ouvira falar... agora vou ver se procuro o Graham. Valeu pela dica!

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…