Prêmio Eço e as identidades contábeis

Ele, novamente:

"Poupança e identidade contábil

Um dos grandes problemas da análise econômica atual é a confusão de identidade com relações de causalidade. A “identidade” é um conceito contábil. Tem-se uma equação, se aumenta algum indicador de um dos lados, reduz o do outro.

Por exemplo, quando o país tem enormes saldos comerciais, segundo o conceito de identidade ele está “exportando poupança”. País pobre não poderia exportar poupança, mas sim importar. Logo, para conseguir “importar poupança” ele teria que gerar déficits em conta corrente.

Confesso que nunca entendi direito essa identidade. A empresa que exporta acumula recursos que revertem em investimento físico. Na própria China, o excepcional superávit chinês convive com altas taxas de investimento de empresas voltadas para a exportação. Onde, as relações de causalidade?"

4 comentários:

Anônimo disse...

é preciso um BOPE para marginais, nao?

ph disse...

Léo, please, faça uma concessão aos pobres diabos leigos que visitam seu blog de vez em quando: comente didaticamente as pérolas do Nassif.
gratíssimo.

Leonardo Monasterio disse...

Os comentários no blog do nassif feitos pelo "Economista" (nao sou eu!) explicam o negocio.
Mas o que eu acho esquisito mesmo, eh a postura "nao entendi, logo nao concordo". Po, nao entendeu, vai estudar!
E para finalizar:
"Tem-se uma equação, se aumenta algum indicador de um dos lados, reduz o do outro"
Reduz?!?!?!

avinash goldfish disse...

O pior é que, se a própria besta diz que uma identidade é algo trivialmente verdadeiro, deveria também saber que "não concordar" com ela não faz sentido, ao menos não mais do que discordar da passagem do tempo ou que o sol nasce no oriente...

Tecnologia do Blogger.