Pular para o conteúdo principal

O melhor paper de Economia de 1958

Qual paper/livro devemos celebrar os 50 anos de publicação? Obviamente, meu paper vai para o trabalho que iniciou a revolução cliométrica:
The Economics of Slavery in the Ante Bellum South
Alfred H. Conrad, John R. Meyer
The Journal of Political Economy, Vol. 66, No. 2 (Apr., 1958), pp. 95-130
Qual outro trabalho poderia disputar o posto?

Comentários

No blog do professor Mankiw, é apresentado um paper que cita os trabalhos de Economia mais citados desde 1970. O vencedor foi "A Heteroskedasticity-Consistent Covariance-Matrix Estimator and a Direct Test for Heteroskedasticity", de Hal White, numa Econometrica de 1980.

Sei que não respondi sua pergunta, professor, mas está aí uma curiosidade.

Abraço!
Ah, não podemos esquecer do surgimento da bossa-nova. Não é Economia, mas isso, sim, foi em 1958.
Valeu! O paper do White eh um daqueles muito citado e pouco lido (confeso. Todo mundo soh marca a opcao do eviews e toca a bola para frente....
Marcelo Passos disse…
Leo,

Aqui vão alguns candidatos nas áreas de teoria macroeconômica e finanças:


James Tobin:

"Liquidity Preference as Behavior Towards Risk", 1958, RES. (forte candidato).

John Hicks:

"The Measurement of Real Income", 1958, Oxford EP.

"A Value-and-Capital Growth Model", 1958, RES.


Harry Markowitz:

Portfolio Selection: Efficient diversification of investment. 1958
Franco Modigliani

"The Cost of Capital, Corporation Finance and the Theory of Investment", 1958, with M.H. Miller, ERA. (outro sério candidato).

Estes papers passam por um critério importante: são citados pelos melhores manuais de referência nas áreas de Macro e Finanças.

Ah, em Desenvolvimento Econômico tem o livro Strategy of Economic Development do Albert Hirschmann.

Grande Abraço.
Valeu, Marcelo. Como eu nao sou um cara de Macro, essas lembrancas foram otimas.

COncordo qeu, na categoria livro, eh dificil barrar o Hirschmann. Otima lembranca.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…