"A indústria é importante devido aos serviços"


Esta entrevista do Luciano Coutinho apresenta um argumento que, ao menos para mim, é novo. Ele diz:
"... a indústria é essencial hoje em nossa sociedade, não tanto para gerar empregos, porque a indústria cada vez mais eficiente vai para padrões de automação mais profundos, mas porque, nos serviços pré e pós-manufatura, ela cria empregos de alta qualificação. Na pré-manufatura são serviços de engenharia, design, informatização, sistemas. Depois, vêm os serviços pós, desde os de assistência até os de marketing, que só se cria quando você tem uma indústria."
Eu achava que o argumento pró-indústria era baseado nas leis de Kaldor, rendimentos crescentes, learning by doing, essas coisas. Agora  o presidente do BNDES diz que os ganhos de produtividade na indústria não são importantes, mas sim a demanda por empregos qualificados nos "serviços pré e pós manufatura".
Ora, e os "serviços pré e pós agricultura"? Não contam? A agricultura também exige empregos muito qualificados na pesquisa e na comercialização . E por que os  "serviços pré e pós serviços" não valem? 
Ele admite que os empregos na indústria já não são mais essenciais. OK. Mas agora o argumento se volta para os empregos de serviços associados à indústria. Eu não entendo. Por que mesmo o vendedor de sapatos é melhor do que o de seguros? Outra pergunta: por que eu uso tantas interrogações em um mesmo post? Não consigo parar? Será?

6 comentários:

Lucas Reis disse...

É um clássico: a conclusão vem antes; quando as evidências contra ficam insurportáveis, você muda o argumento, mas mantém a sua conclusão inicial intacta.

Anônimo disse...

Não defendendo, mas a indústria gera uma quantidade maior de serviços que a agricultura, especialmente em termos de emprego.

O que incomoda é ele olhar a coisa ao contrário do lado mais prático: ter material humano capaz de fornecer serviços de alta qualificação gera e permite a existência de uma indústria competitiva.

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

E eu sigo com o argumento do "Efeito Excel": com uma casa depois da vírgula, tanto a agricultura quanto a indústria, vão representar zero % do PIB, cabendo todo o resto para os serviços. Transportes, saúde, educação e sobretudo finanças.
DdAB

Anônimo disse...

Eu eu sigo com esse argumento grafoteológico: http://b.asset.soup.io/asset/3240/9771_9837_500.gif

Irineu de Carvalho Filho disse...

Se a industria eh tao importante assim, por que entao o ilustre economista nao pediu demissao em protesto quando o governo decidiu dar aumento do salario minimo de mais de 10%?

Anônimo disse...

Boa Irineu, essa foi no foi no rim...

Tecnologia do Blogger.