Prêmio Paulo Haddad

O trabalho feito pelo Júlio Lopes e por mim:
Novas medidas de localização a partir da análise de distância de pontos: um estudo empírico para a indústria de transformação de São Paulo
ganhou o Prêmio Paulo Haddad no encontro da Associação Brasileira de Estudos Regionais.
O Júlio - do Banco do Brasil-  foi meu orientando de mestrado na UCB. Agradecemos aos colegas da Dirur/Ipea pelo apoio nos dados e à Vanessa Nadalin, também membro da banca. (Ela, a propósito, acabou de publicar um paper bacana sobre vacância urbana em SP)

5 comentários:

Anaximandros disse...

Parabéns aos autores, como dizem no sul, merece!!!! abraços,s.

Leonardo Monasterio disse...

Valeu! Obrigado!

João Carlos Soarez disse...

Olá Leo, desculpe por escrever essa pergunta em post que não fala sobreo assunto, porém, estava lendo sobre a teoria Friedman/Schwartz sobre as causas da Grande Depressão e fiquei com uma dúvida. Ao concluírem que foi a contração fiscal, é possível dizer que eles "inocentaram" o laissez-faire.
Desculpe o incômodo.
Lembranças
João Carlos

Leonardo Monasterio disse...

Vai de memória (ou seja, posso estar errado).
1-VCc quer dizer "contração monetária", né?
2- Acho que e a ideia d F&S é: houve um problema no mercado e a -resposta- do Fed foi errada e ampliou a crise. então acho que - de certa forma- inocenta o mercado no sentido em que o peso da crise esteve na condução do fed. (mas acho melhor vc perguntar para quem realmente entenda do assunto)

João Carlos Soarez disse...

Putz, Leo, desculpe.. É que hoje fala tanto em fiscal que quando fui escrever monetária cometi esse ato falho... perdão. Todavia, muito obrigado pela atenção e desculpe o incômodo!

Tecnologia do Blogger.