Balassa Samuelson e o preço do Big Mac

Saiu um novo índice Big Mac da Economist. Ele é a melhor forma de explicar Poder Paridade de Compra para os alunos. Além disso, ele serve para introduzir o efeito Balassa Samuelson, que eu coloco entre as teorias/efeitos mais interessantes e abrangentes da Economia. Ela explica não só as tendências de longo prazo das taxas de câmbio, mas também porque turistas dos países desenvolvidos viajam atrás de sexo e tratamentos de saúde nos países menos desenvolvidos.
A propósito, está rolando um boom de Big Mac na Europa continental.

2 comentários:

Marcelo Passos disse...

Olá Leo,

Pois é, dá para ver que o Brasil é o país em desenvolvimento com moeda mais apreciada em relação ao dólar. E a taxa de câmbio está com viés de baixa, ainda por cima.
O pior é que não vejo nem sequer uma discussão séria sobre a conveniência de o Brasil abrir mais sua economia. Todo mundo, inclusive a mídia, fica elogiando os superávits comerciais como neo-mercantilistas de plantão.
Mas ninguém fala que a saída para o real apreciado é reduzir, no âmbito de acordos bilaterais, as tarifas sobre as importações.
Preferimos, como sempre, ficar culpando o Banco Central.
Abraço.

Leonardo Monasterio disse...

Pois eh, Marcelo, concordo plenamente!

Tecnologia do Blogger.