Pular para o conteúdo principal

Troféu "Querida, eu ignorei a evidência histórica"

Quem foi que escreveu na nota de rodapé 191 de sua principal obra?
O Rio Grande do sul praticamente não conheceu a economia escravista e na formação de sua população o contingente português foi menor que nas demais regiões do país, até fins do século XIX.

Resposta: aqui.

Comentários

fábio pesavento disse…
bah sério como pode! Tá ok obra datada, ensaio, ... mas o velho poderia rever alguns de seus argumentos, né!

Em tempo, vou passar na biblioteca de vocês ehehe
Marcelo disse…
Meio difícil ele rever agora. Como a primeira edição do livro foi escrita antes de "Capitalismo e Escravidão no Brasil Meridional", vá lá, dá pra dizer que quase não havia bibliografia na época. Mas ainda assim...
Anaximandros disse…
o pior não é a falta de referências ou o pioneirismo que isso implico, bem pior, são os erros de políticas públicas e de desenho institucional, esses, ainda prosperam, reproduzindo o mesmo constrangimento que obriga o amigo do amigo a uma ou várias saias-justas, oxalá o tempo mude...
Bom, eu confesso minha ignorância, e pergunto: comparado ao resto do país, a escravidão negra não foi menos relevante (quantitativamente)?

Eu achava que era, mesmo, porque atividades como pecuária eram menos labour-intensive, e atividades menos voltadas para a exportação geravam menos moeda forte para comprar escravos.

Mas isso eu aprendi em aula, e, pelo que entendi aqui, deve estar errado. Alguém poderia sugerir uma bibliografia? Não sou historiador, mas fiquei curioso.

A propósito, já vi historiador sério esculhambando o "Capitalismo Escravidão no Brasil Meridional".
Alguns pitacos:
-Na boa, eu dava um dedo mindinho para escrever como o Furtado;
-A culpa de ainda se acreditar nos muitos furos de "Formacao..." não é dele. A culpa é das gerações que se seguiram que não conseguiram reunir suas contribuiçoes em uma obra tão coesa e bem escrita.
-Caro "Na pratica", o Furtado nao considerou a escravidao nas charqueadas pelotenses Mas o RS - tal como o Brasil- tinha escravos por todo o lado. Eu agora nao estou em casa, entao nao tenho os dados precisos, mas, em 1872, tem municipio com 25% de escravos na pop e o menor valor eh 5% na COlonia de Sao Leopoldo (que nao era para ter nenhum). E para a provincia, em termos quantitativos o RS era a quinta ou sexta provincia em numero absoluto e a participacao dos cativos, se me lembro bem, era semelhante a nacional.
- Ateh eu jah dei minhas porradas em "Capitalismo e escravidao ...". (Google FHC errou e meu nome. Mas o livro foi importante para mostrar que existiu esccravidao no RS. )
- Jah que o post fez sucesso, vou continuar listandop outras barbaridaddes que tenho encontrado por aih.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…