Pular para o conteúdo principal

I Seminário sobre Câmbio: do padrão ouro aos dias atuais

Recomendo fortemente:
"Chamada de trabalhos - I Seminário sobre Câmbio: do padrão ouro aos dias atuais
A Revista História e Economia, do Instituto de História e Economia da Brazilian Business School, promoverá o I Seminário sobre Câmbio: do padrão ouro aos dias atuais
O tema do Seminário abrangerá as questões cambiais em suas diversas formas, ou seja, as políticas estatais de controle, a influência econômica e política da taxa de câmbio ou qualquer outra variável que analise a história cambial no Brasil, nos seus diferentes momentos.
A conferência de abertura será realizada pelo Professor-Doutor Renato Marcondes (FEA-USP Riberão Preto) e a conferência de encerramento pelo Professor-Doutor Gustavo Franco (PUC-Rio de Janeiro). Os debatedores dos simpósios serão os Professores-Doutores Pedro Mello (ESALQ), Flávio Saes (FEA -USP), John Schulz (BBS).
O Seminário ocorrerá no dia 27 de agosto de 2010 e após o evento, os trabalhos serão publicados na Revista História e Economia.
Os artigos devem ter entre 15 e 30 laudas. O tempo de exposição do Seminário será de 20 minutos por apresentação. Serão escolhidos seis trabalhos, que serão apresentados em dois painéis, separados pela sua temporalidade histórica. O primeiro abarcará desde a colônia até 1945 e o segundo painel abordará o período subseqüente até os dias atuais. A escolha dos artigos será realizada separadamente por painel.
O prazo máximo de envio das comunicações será até o dia 30 de maio de 2010, para o e-mail revistahistoriaeconomia@gmail.com ou pelo correio, para o endereço Alameda Santos, nº. 745, 1º andar, São Paulo, São Paulo Cep: 01419-001, aos cuidados de Rafael Zappia.
A revista História e Economia promove a publicação de artigos nas áreas de História Econômica, História Financeira e História das idéias políticas. Os artigos publicados na Revista e outras informações sobre a BBS e o Seminário poderão ser realizadas através do site http://www.bbs.edu.br/institutobbs.asp
Atenciosamente

Conselho Editorial da Revista História e Economia"


Vejam que bela lista palestrantes e debatedores!

Comentários

Anônimo disse…
Leonardo, os papers nao estão disponíveis?

Abs, lucas
Lucas,
AInda eh o "call for papers"... Espero que liberem os artigos depois.
Abracos,
Leo
Francisco Carlos disse…
Bom dia,
Por favor, o que NÃO estou fazendo para ter acesso a lista dos participantes/debatedores?
Não consegui achar essa informação no site.
Obrigado,
Francisco Orlandini
Caro Francisco,

Ueh, como eh "call for papers"eles soh tem a lista de debatedores e palestrantes: "A conferência de abertura será realizada pelo Professor-Doutor Renato Marcondes (FEA-USP Riberão Preto) e a conferência de encerramento pelo Professor-Doutor Gustavo Franco (PUC-Rio de Janeiro). Os debatedores dos simpósios serão os Professores-Doutores Pedro Mello (ESALQ), Flávio Saes (FEA -USP), John Schulz (BBS)."
Francisco Carlos disse…
Obrigado pelo esclarecimento.
É o "início" dos trabalhos.
Tivesse lido o post mais uma vez antes de perguntar teria percebido. rs
Abs,
Chico
Anônimo disse…
E aí Leonardo, vamos submeter um artigo?

Mauro Salvo

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…