Deterioração dos termos de troca e volatilidade das exportações

Quanta exploração da periferia! Vejam os riscos da monocultura voltada para a exportação: aqui e aqui!
(Alerta: trata-se de um post irônico)

6 comentários:

JGould disse...

Mas a enxada que estes "produtores" usam, são algoritmos complexos, bem diferentes daqueles ensinados nas FFLCH da vida!

Anônimo disse...

Esquizofrenico este post????

Alguém pode me explicar???

Leonardo Monasterio disse...

Seguinte: em tempos idos, havia dois argumentos em favor da industralicação da periferia:
#1- os bens industrializados ficariam cada vez mais caros frente as commodities.
#2- Um dos problemas da monocultura de exportação era a volatilidade.

Eu soh quis mmostrar que os dados recentes falsearam #1 e que #2 é um risco tb para paises industrializados. A nokia fez uma escolhas erradas e tem soh levado na cabeca e com isso levou boa parte da finlandia junto. (Tah eu sei que os nokia nao sao feitos na finlandia, mas nao estrague a minha historia!)

Anônimo disse...

Muito ogrigado pelo esclarecimento.

Leo:

Primeiro: sua análise não é conjuntural, visão amigável com o momento atual?

Segundo: o argumento da industrialização periférica foi mto forte nos anos 50-70. Não é forçar a barra usar um argumento das décadas anteriores para o período atual?

Terceiro: a indústria, msm com termos de troca desfavoráveis, traz retornos geralmente melhores do que as commodities, certo? Por exemplo, gera mais empregos/salários e demanda muito consumo intermediário de outros setores. Não?

Leonardo Monasterio disse...

#1 . Sim. Mas quando os cepalinos defendiam a tese, eles tb tomavam como estrutural algo conjuntural. No lp, ao que parece, não há tendência .
#2 ué, mas muita gente ainda usa esse tipo de argumento. Por isso a ironia.

#3: Sera? Nao sei. A agricultura mudou muito. Além disso, como tenho ressaltado aqui, com o tamanho das vantagens comparativas brasileiras é uma insanidade cair em um projeto de proteção geral da industria a qq custo.

Anônimo disse...

O Brasil é um país grande. Dá para termos agricultura, indústria e serviços competitivos. A agricultura já é competitiva por vantagens naturais, como afirmou Leo. Fazer políticas econômicas para setores fragéis da indústria e serviços não é ruim. É ruim dar subsídios sem contrapartida.

Tecnologia do Blogger.