O novo Qualis de Economia

Aqui. Boa notícia: ao contrário de outras áreas, só revistas internacionais levaram A. Continuo tendo orgulho da Economia por isso.
Má notícia: as esquisitices continuaram! E como!



9 comentários:

Anônimo disse...

Journal of Post Keynesian Economics continua A1 firme e forte!

Anônimo disse...

Pois é... algumas distorções continuam...

Quais outras além do JPKE você achou, Leo?

Anônimo disse...

Pelo visto, publicar no Journal of Economic History é equivalente a publicar na EconomiA (Revista da ANPEC)...

Lamentável.

Anônimo disse...

Essa classificação Qualis gera polêmica desde 19 e guarana com rolha . . . . alguns acham que colocar revistas heterodoxas como A1 é uma ofensa ao bom senso. Em geral se esquecem que se compararmos o fator de impacto das revistas de economia com as outras áreas mesmo a Econometrica tem JCR baixo. O fator de impacto parece a mim, nesses casos, insuficiente, há de haver outras ponderações. No caso dos Journals heterodoxos, há trabalhos que não tem espaço nas revisas mais convencionais, pela própria linha editoral das revistas. Nesses casos algumas revistas heterodoxas como o CJE e o JPKE são os melhores lugares onde se pode publicar.

Anônimo disse...

Como assim é uma boa notícia termos apenas revistas internacionais sendo "qualisada" como A? Pra mim é péssimo, o próprio país não reconhece sua qualidade de produção científica! se pra você ser qualis A é produzir em inglês, então que se produza em inglês em revistas nacionais.

Leonardo Monasterio disse...

Anonimo, a producao cientifica nacional pode ter como destino os journals gringos. Nada impede. O ponto é que a qualidade, impacto e tudo mais dos journals A é maior do que o dos melhores nacionais. (Outras areas tiveram grade inflation e estao cheias e periodicos A1 nacionais.
(Claro que tem uns A que eu nao tenho nem ideia pq entraram na lista.)

Pedro H. C. Sant'Anna disse...

cade o Econometrics Journal?

Márcio Laurini disse...

Pedro e Leo

Em alguns casos eles só colocam o periódico depois de alguém ter publicado nele, o que explica a omissão de algumas revistas.

Anônimo disse...

Então, eu não sei muito sobre isso. Mas eu sei que o qualis Capes é um PÉSSIMO indicativo da qualidade dos journals e isso viesa e muito os incentivos dos pesquisadores.
Eu também sei que o fator de impacto dos journals da economia chega a ser ridículo comparado a outras áreas (um dia eu já vi os fatores de impacto de journals de farmácia e da Nature, por exemplo). Mas eu achava que a maior medida para avaliar a "qualidade" de um journal era o fator de impacto. Teria alguma outra relevante?
Abs.,
Diogo Mendonça.

Tecnologia do Blogger.