Pular para o conteúdo principal

O novo Qualis de Economia - novas surpresas

Tive um tempinho e dei outra olhada no novo Qualis de Economia. Na boa, o que justifica que uma tal de América Latina Hoy ganhe A2, enquanto o Journal of Economic History  fique com B1 e a super boa  Papers in Regional Science seja B4?!?!? (Essas duas últimas são as revistas oficiais das duas principais associações (e o sonho de qualquer pesquisador (minimamente bem informado))).

Comentários

Ramon disse…
Grande Leo:

o "America latina Hoy" está classificado como A1 em Ciencia Política e A2 en Sociologia. Tipicamente algum economista debe ter escrito ai, e a comissão o classificou seguindo o critério das outras áreas.
Como sempre, eu acho que o Qualis é imperfeito mas é o que podemos ter. A comissão que o fez é altamente competente e plural. O importante é que esteja aberto a revisões por pedidos dos membros da comunidade. Essencialmente, os critérios são: 1) Alguma medida de impacto;2) Alguma medida de reconhecimento na área.

Abração
Ramón
Anônimo disse…
Competente e plural?
Ali tem gente sem doutorado, e a maioria nunca publicou em nenhuma revista internacional. È um absurdo que a comissão de economia seja formada por gente sem nenhuma experiência de publicação decente.
Qual é o impacto do JPKE? do New Left Review?
Anônimo disse…
É muito simples ter impacto. É só citar os amigos e os amigos te citarem. Ou não citar ninguém e esperar que os fiéis seguidores (orientandos principalmente) comecem a citar o artigo. Enfim, pesquisador de verdade não leva a sério listas, ainda mais listas de órgãos oficiais. Uma discussão mais interessante seria se o conhecimento em economia no Brasil está evoluindo e se as revistas estão acompanhando esta evolução.
Anônimo disse…
Para apimentar ainda mais a discussão: será que as revistas são tão importantes assim? O caso Perelman mostrou que a internet é o mais importante do que as revistas ditas científicas: http://www.nytimes.com/2010/07/02/science/02math.html. O interessante é quando ele diz: “To put it short,” he said, “the main reason is my disagreement with the organized mathematical community. I don’t like their decisions; I consider them unjust.”
Anônimo disse…
O critério de avaliação das publicações deve levar em tese o fator de impacto da revista (pelo menos parcialmente). O impacto de uma revista deve sofrer do que o Anônimo acima comenta de ser aumentado porque amigos se citam. Mas isso não deve ser a regra e sim um efeito marginal para um journal.
Quanto aos orientandos, acho que a critica vale se for avaliar o fator de impacto do trabalho, mas na verdade acredito que o fator de impacto que é levado em conta são os das revistas e por isso essa crítica é infundada.
Para ser sincero, eu não sei quem é os membros que determinam o qualis da Capes e gostaria de saber quem são.
Abs.,
Diogo Mendonça.
Anônimo disse…
ops..corrigindo: Para ser sincero, eu não sei quem SÃO os membros que determinam o qualis da Capes e gostaria de saber quem são.
Abs.,
Diogo Mendonça.
Anônimo disse…
Diogo

Segue a lista como a "elite" do pensamento econômico brasileiro.

http://www.capes.gov.br/images/stories/download/avaliacao/Qualis_Economia.pdf
Anônimo disse…
Obrigado. Nossa, o tópico 3 desse documento é no mínimo lamentável! ..."visa fortalecer a edição de periódicos nacionais". Se o critério Qualis já não fortalecia a edição de periódicos nacionais, eu não sei o que acontecia. Quanto à comissão, tem pessoas de primeiro escalão, mas entendo que são minoria.
Abs.,
Diogo Mendonça.
Renato disse…
Concordo com o Leonardo. É uma lista, no mínimo, inusitada. Mesmo os critérios mencionados no documento da área foram desconsiderados, pois o ordenamento dos periódicos que consta do próprio artigo de referência (Kodrzycki and Yu) não foi seguido. Pelo jeito, grupos de interesse continuam bem mais importantes do que critérios acadêmicos.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…