A "Zona Franca de Manaus" dos Chineses

Em 1964, a China - com medo de guerra - resolveu criar indústrias contra qualquer lógica de localização. Elas deveriam estar em  locais:  “dispersed, hidden, close to the mountains, and when necessary, in caves". Na década de 70, a iniciativa acabou. Surpreendentemente, ao contrário de Manaus, mesmo sem os incentivos, esses locais ainda crescem mais rápido do que outros comparáveis.
Aprendi isso no paper "Industrialization from Scratch: The Persistent Effects of China’s "Third Front Movement"  que vou comentar aqui em Portland no encontro da North American Regional Science.
(A propósito, ainda não vi a clássica figura hipster ou homeless, mas já esbarrei com uns parecidos).

Um comentário:

Alvarado Moutinho disse...

Keep Portland weird! Don´t forget the beers.

Tecnologia do Blogger.