Pular para o conteúdo principal

Hayek, o intervencionista

Mais de sessenta anos depois do lançamento, o "O Caminho da Servidão" de Hayek voltou ao topo da lista dos mais vendidos. É um grande livro. Bem, é uma boa hora para lembrar que o autor escreveu:
"There is no reason why, in a society which has reached the general level of wealth ours has, the first kind of security should not be guaranteed to all without endangering general freedom; that is: some minimum of food, shelter and clothing, sufficient to preserve health. Nor is there any reason why the state should not help to organize a comprehensive system of social insurance in providing for those common hazards of life against which few can make adequate provision"
Pois é, o Hayek é menos austríaco do que se pensa.

Comentários

Giovanni disse…
Ora, o Hayek podia recomendar até a estatização de todos os meios de produção que continuaria austríaco.

Visões pessoais do que deve ser feito ou não não interferem no julgamento do trabalho de teoria pura do sujeito.

Ele pode muito bem recomendar essas políticas aí ao mesmo tempo em que as considera perversoras dos mecanismos de mercado.
Giovanni,
OK, ele continua sendo um austriaco no sentido positivo.
Porem, em termos normativos, a maior parte dos membros da Escola Austriaca nao concordariam com o trecho citado.
Anônimo disse…
Comprei o livro via o Instituto Liberal no Forum da Liberdade em Porto Alegre.
Fazendo relação com o post sobre desigualdade na América Latina, em vez de nos preocuparmos em reduzir a desigualdade em busca de um número discutível, o ponto é garantir o mínimo de dignidade a todos os cidadãos.
Claro que a discussão não se esgota, mas não vejo alternativa a boas políticas sociais (por que não?).
Me parece também salutar o envolvimento da sociedade na busca de soluções (alguns exemplos são as campanhas de doação de alimentos e as campanhas de coleta de agasalhos).
Liderau
... e no dia 30 começará o congresso da BIEN (renda básica) em São Paulo. com Hayek e Friedman na origem, a basic income parece manifestação do pensamento libertário ou do autoritário? acho que é a maior inovação institucional desde a criação do banco central!
DdAB

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…