Brasília para turistas

Brasília não é tão ruim quanto parece. Eu acho que esse deveria ser o lema da cidade. A vida nas quadras é bem melhor do que imagina quem só conhece o setor hoteleiro e as atrações no eixo monumental. Vivo aqui faz dois anos e sou bem feliz. Uma caminhada pelas Superquadras (sugiro a SQS 308 e redondezas) ao cair da tarde mostra como é a vida de quem mora no Plano Piloto.
A cidade é muito cara, mesmo quando comparada ao Rio e São Paulo. Eu acho que só noruegueses são capazes de achar os preços locais acessíveis. Mesmo assim, dá para se divertir e passear.
Seguem minhas dicas gastronômicas:
  • Cozinha étnica: apesar das embaixadas, a população é bastante homogênea e, portanto, é complicado encontrar restaurantes étnicos bons. Um restaurante chinês bem próximo a um de seu país de origem é o Palace Long Fu na Academia de Tênis. Aceitável. Servus é um ótimo restaurante austríaco. O restaurante é bem escondido, fica a uns 40 minutos do centro e só abre nos finais de semana. (Reservar é essencial. telefone 3339-6180).
  • Comida regional: Mangai é o que todo mundo gosta e recomenda. Eu também, porém o meu predileto é o Macambira (SCRLN 714 bloco F loja 22). O lugar é pequeno, mal localizado, simplão e só abre para o almoço. Não chega a ser tão bom quanto o Mocotó (em São Paulo), mas a idéia é a mesma. O Tia Zélia na Vila Planalto é bom, mas nada demais também (abre só para almoço de segunda a sexta).
  • Meu boteco predileto é o Piauí, mas não tenho qualquer motivo para defendê-lo. Ainda na categoria, o Bar do Amigão tem uma ótima feijoada e é um boteco, mas - mentalmente - eu ainda o coloco na categoria "restaurante". A propósito, eu não recomendo o famoso Beirute. Comida e atendimentos ruins.
  • Eu nunca fui ao Aquavit (escandinavo). Os preços são comparáveis a um restaurante duas estrelas na França. Eu vou esperar pela próxima crise cambial para conhecê-lo.
Transporte:
  • O transporte público é bem fraco, salvo em alguns trajetos. Durante o dia, nos deslocamentos no eixo Norte-sul ainda dá para usar os ônibus, metrô ou os micro-ônibus (vulgo zebrinha);
  • O rádio taxi 3321-3030 oferece desconto de 30% em relação ao preço do taxímetro. (Ao chegar no aeroporto, ligue e eles te buscam em segundos em frente a lotérica);
  • Eu usei muito a Opção autolocadora e nunca tive qualquer reclamação. É bem familiar, acho que não tem muitos carros, mas oferece um ótimo seguro e bons descontos para o final-de-semana. (Atualização: veja os comentários para a opinião de um cliente que não saiu satisfeito).
Hospedagem:
Quando eu lembrar de outras dicas, atualizarei o post.

7 comentários:

Angelo M. Fasolo disse...

Concordo com a maioria das dicas aqui, ainda que eu esteja desatualizado em termos de restaurantes por aqui. Agora, o Beirute da Asa Norte até hoje não me decepcionou. Tudo bem, na maioria das vezes, pegamos comida para levar para casa. Mas mesmo nas vezes em que ficamos por lá para comer, o atendimento foi bom.

Na categoria de cozinha étnica, o Lagash, na 310N, sempre foi muito bom em termos de comida árabe. Só uma vez tive problemas, mas por causa das pessoas que comiam por lá, e não pelo restaurante, mas isto é outra história... rsrs

E, para mim, o melhor de Brasília nos quesitos comida-atendimento-lugar combinados ainda é o Bierfass, no Pontão do Lago Sul. Excelente opção, tanto para happy hour como para esticar para o jantar.

Um abraço!

Ricardo Agostini Martini disse...

Monastério,

Na Asa Sul tem um restaurante japonês que recomendo fortemente, o Gendai. Era o local de reunião de almoço do pessoal do IPC-UNDP.

Abraço

Leonardo Monasterio disse...

Angelo e Ricardo,

Valeu pelas dicas! Vou testar e coloco na proxima versao do post.(O Lagash eu fui uma vez e gostei. Devia ter incluido na lista).

Quanto ao Beirute, eu acho que tomei bronca mesmo justamente pq o lugar eh superestimado.
Abracos,
Leo

Chutando a Lata disse...

sinceramente, onde está o turismo nesta m de cidade?

GILBERTO disse...

Monasterio,
Vejo que você recomendou a Opção Autolocadora. Pois eu tive uma péssima experiência com ela. Marquei uma locação e quando o Eduardo veio me buscar no hotel, desistiu da locação quando eu disse que ia para a Chapada dos Veadeiros, alegando que seus carros não podem circular em estrada de terra. Ora quando se aluga um carro, é para ir onde se quiser! Quando reclamei de me deixar sem transporte no último minuto, elevou a voz, e ainda teclamou de ter perdido tempo. Disse que eu devia ter dito antes, quando é claro que ele é que devia ter avisado, se não queria que o carro fosse usado em estrada de terra! Sugiro que você não recomende mais essa empresa.
Um abraço,
Gilberto

Anônimo disse...

Monasterio,
Vejo que você recomendou a Opção Autolocadora. Pois eu tive uma péssima experiência com ela. Marquei uma locação e quando o Eduardo veio me buscar no hotel, desistiu da locação quando eu disse que ia para a Chapada dos Veadeiros, alegando que seus carros não podem circular em estrada de terra. Ora quando se aluga um carro, é para ir onde se quiser! Quando reclamei de me deixar sem transporte no último minuto, elevou a voz, e ainda teclamou de ter perdido tempo. Disse que eu devia ter dito antes, quando é claro que ele é que devia ter avisado, se não queria que o carro fosse usado em estrada de terra!
Um abraço,
Gilberto

Leonardo Monasterio disse...

Gilberto, obrigado. Eu fiz uma atualização do post alertanto par ao teu comentário.

Tecnologia do Blogger.