Diversos

  • Eu nunca li o Niall Fergunson e nem estou aí para essa briga recente com a blogosfera americana. As Reith Lectures  dele são apenas ok, mas os debates são bem legais;
  • Adolfo está escrevendo um livro e já circula os primeiros capítulos;
  • Quando eu defendo o uso de randomized controlled trials nas políticas públicas, eu esqueço que isso não é feito - lamentavelmente - nem na medicina;
  • Eu não uso mais o OpenGeoDa, mas aviso aos navegantes que acabou de sair a versão 1.2.
  • O texto de Pereira, Nadalin, Albuquerque e meu foi aceito na Geographical Analysis. Ueba. Em breve estará disponível nos periódicos capes da vida.

5 comentários:

M. Silveira disse...

Por que você não está usando o Geodata? Acabo de ler um artigo sobre crescimento econômico que foi usado o OpenGeodata, o artigo cita você inclusive.

M. Silveira disse...

Correção: OpenGeoda*

Leonardo Monasterio disse...

Caro M. Silveira,
Como sou muito desorganizado, eu tento usar o R (+spdep e outras bibliotecas).
Agora eu estou tb tendo que usar o pysal para algumas coisas específicas. Mas ainda estou brigando.
Sugiro tb que vc use o ipeageo que faz coisas que nenhum dos outros softwares faz.

A proposito, quem foi que me citou?
abracos,
leo.

M. Silveira disse...

Você foi citado no artigo Crescimento Econômico Municipal em Mato Grosso: Uma Análise de Convergência de Renda. De Charline Dassow, Rhaphaela Marya Gerônima Santos da Costa e Adriano Marcos Rodrigues Figueiredo.
Foi bacana você ter citado o R, sou aluno de Iniciação Científica e estava na dúvida se podia rodar modelos econométricos espaciais com o R, estou aprendendo a usar esses softwares agora, e o R é minha prioridade, mas vou procurar o ipeageo que você citou.

Anônimo disse...

Eu admito que fiquei decepcionado com o OpenGeoda. Mas por outro lado fiquei muito surpreso (positivamente) quanto ao Ipeageo.
Eu utilizava o Geoda antes do lançamento do IpeaGeo. Mas com o OpenGeoda, eu só uso o R ou o Ipeageo. Eu não sei se é localizado esse sentimento ou se é generalizado.
Abs.,
Diogo Mendonça.

Tecnologia do Blogger.