Pular para o conteúdo principal

"É a demografia, estúpido!"

Eu andava encafifado com a queda recente da taxa de homicídios em São Paulo. João Manoel Pinho de Mello* e Alexandre Schneider mostram que a mudança do perfil etário foi o principal componente. Belo paper.

* Finalmente um "João Manoel * de Mello" que vale a pena ler!!! :-)

Comentários

João Rafael disse…
é um ótimo paper, mas jogou um balde de água fria na cabeça do Reinaldo Azevedo, além do Aloísio Araújo. Ainda porque a legalização do aborto ajudaria a mudar o perfil etário da população para um perfil menos "criminoso". O Levitt tinha um ponto.

Enquanto isso, aqui no Rio morre gente quase todo dia aqui perto de casa.
Nao sabia que o Aluisio araujo tinha entrado nessa polemica.
Pois eh... e no RJ ? Vc conhece os dados?
João Rafael disse…
O Aloísio andou dando umas entrevistas para o jornal O Globo afirmando que a solução é prender em massa:

http://www.ifhc.org.br/UserFiles/File/Documentos%20relacionados/o_globo_20-07-2008.pdf

http://www.ifhc.org.br/UserFiles/File/Documentos%20relacionados/o_globo_04-11-2007.pdf

Eu sinceramente quero acreditar que ele esteja certo, porque mudar a estrutura etária da população não é fácil. Por outro lado, a polícia do RJ é muito corrupta e violenta, o que me faz incrédulo quanto ao seu desempenho daqui pra frente. O RJ experimentou um boom de violência na década de 80 (a taxa de homicidios por 100 mil hab cresceu até chegar no pico ao final do governo Brizola 2), mas depois de 1994 foi caindo, embora permaneça alto.

Os dados que eu encontrei para o RJ estão aqui:

http://www.ucamcesec.com.br/est_seg_evol.php

e aqui:

http://www.armazemdedados.rio.rj.gov.br/

Mas não parecem indicar essa associação entre demografia e crime. A participação de homens entre 15 e 25 anos era de 8,24% em 1991 e de 8,62% em 2000. Não conheço nenhuma pesquisa séria sobre o assunto no Rio, o que dificulta pra fazer políticas de segurança, nem sei se existem dados pra isso.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…