Pular para o conteúdo principal

Reputação e política monetária

Como meus milhões de leitores sabem, eu não sou um cara de macro. Mas algo me diz que hoje é um bom dia para (re)ler o paper do Barro:
Reputation in a model of monetary policy with incomplete information. Journal of Monetary Economics, v. 17, p. 3-20, 1986.

Comentários

Anônimo disse…
Ler o Barro NUNCA é uma boa idéia. Uma das maiores farsas da história do pensamento econômico
Cristiano disse…
Professor,
Qual o seu diagnostico dessa atitude do COPOM ontem?
Eu lembro que ano passado numa conversa de bar com alguns colegas economistas, eu afirmei que o BC ja no final do ano passado estava sofrendo influencia politica na conduçao da politica monetaria.Um desses colegas, insatisfeito com a minha afirmaçao disse: "Cristiano, o BC utiliza modelos econometricos sofisticados para determinar a taxa de juros, nao diga bobagem!!"
Em apreço ao meu colega, nao quis continuar o debate e perguntar se ele considerava o nosso BC independente!!!
O Sr. acha o nosso BC independente?
Abraço.
Anônimo , então tá. Não leio

Cristiano, eu nada sei sobre o assunto.
Só sei que a reputação do Bacen sofreu um baque ontem. Se foi justificada ou não, eu não sei.
Anônimo disse…
Não acho que o paper citado seja relevante para o caso brasileiro. Do abstract:"In the equilibrium the policymaker of type 1 delivers surprisingly low inflation — with corresponding costs to the economy — over an extended interval. The type 2 person mimics this outcome for awhile, but shifts eventually to high inflation."

Quando é que esse Banco Central do Tombini entregou uma baixa inflação? Eles já foram para o equilíbrio de alta inflação de cara... haha
Anônimo disse…
Uma resposta para o anônimo do dia 01/09 às 14:23:"But science is not a competition between scientists; it is a contest of ideas – namely, explanations of what is out there in reality, how it behaves, and why. These explanations are initially tested not by experiment but by criteria of reason, logic, applicability, and uniqueness at solving the mysteries of nature that they address. Predictions are used to test only the tiny minority of explanations that survive these criteria." In:http://www.project-syndicate.org/commentary/deutsch2/English
Liderau Marques Jr.

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…