Pular para o conteúdo principal

Uma teoria econômica do falar m*rda

Por que alguns caras falam tanta m*rda? A explicação usual é burrice e/ou mau caratismo. Cheguei a outra explicação: sinalização. O sujeito fala uma besteira para mostrar para aqueles com que tem identidade ideológica que está comprometido com a causa. Ou seja, quanto maior a besteira, maior o sacrifício de reputação. Isso é um sinal claro para os seus de que ele queimou as pontes do bom senso e é um bom soldado.
Ou então o sujeito é burro e só.

Comentários

Drunkeynesian disse…
Julgando pelo nível dos comentários nos blogs dos Nassifs da vida, sua teoria está correta...
Anônimo disse…
Essas caras são medíocres: não tem ideias próprias porque pensam com a cabeça dos outros. Aliás, eles aparecem por todos lados porque vivemos numa mediocracia: somos governados por medíocres. Há todo um clima de mediocridade, onde a crítica é encarada como ofensa ou oposição. Em bando os medíocres são perigosos: associam-se para oprimir os que se negam a pensar igual a eles.
Anônimo disse…
Tá ai o rodrigo constantino para provar que o problema independe de ideologia.
Lucas Reis disse…
A hipótese que eu mais acho que corresponde a essa realidade é a de que ninguém emite opinião porque parou pra pensar, refletir. Emite-se opinião para fazer parte de um grupo, ou para se firmar no grupo do qual faz parte. Não tem a ver com racionalidade, tem a ver com identidade!

O que mais me assusta (e mais confirma a hipótese!) é que isso acontece até com pessoas que teoricamente são profissionais no pensar, como professores e pesquisadores.
Jorge Browne disse…
Lucas, se tiveres tempo e interesse sugiro a leitura da Mccloskey. A retórica é parte integrante do ser humano e, consequentemente, da ciência.

Inclusive para quem critica a estupidez, geralmente relacionada ao Outro se me permite a ligeira provocação...
Jorge,
A Mccloskey nunca foi tolerante com asneira e contimua não sendo. Veja só a paulada que ela deu no Greg Clark.

Enfim, retórica não é everything goes. O próprio Mccloskey dizia isso. Eu acho wue Tem gente que fala m*rda mesmo e não vale a pena dialogar. As vezes, nem vale a pena criticar.
Jorge Browne disse…
Concordo contigo Leonardo, uma coisa é a narrativa científica outra bem diferente é charlatanice.

Entretanto, como não sei se é dejeto específico ou apenas cocôs em geral...
@econopithecus disse…
A terceira lei de (Arthur C.) Clarke diz:
"Any sufficiently advanced technology is indistinguishable from magic."

A Lei de Grey diz:
"Any sufficiently advanced incompetence is indistinguishable from malice."

Postagens mais visitadas deste blog

A regra dos dois desvios

Ao que parece, a regra será a minha maior (e única) contribuição ao Saber Universal. Eu a reproduzi no verbete "Brigas, críticas e debates" do meu magnum opus "Manual de sobrevivência na universidade: da graduação ao pós-doutorado" ( Atualização 2017: O livro está fora do ar porque uma segunda edição, expandida, será publicada em breve). Aí vai:

" "Nunca brigue se o adversário estiver a mais de dois desvios padrãode você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico." Se você não sabe o que é desvio padrão, nenhum problema. Traduzindo: nunca brigue se o adversário for muito melhor ou pior do que você em qualquer dimensão: conhecimento, ideologia, inteligência ou porte físico. Se o adversário é muito mais inteligente ou conhece muito melhor o assunto, ouça-o com atenção, faça as perguntas relevantes e aprenda. Não é vergonha. Agora, se o sujeito é burro ou ignorante no assunto, o melhor é desconsiderar. Afinal, qual é a…

Colistete e o atraso educacional brasileiro

Ficou ótima a matéria da Revista Piauí com o perfil do Renato Colistete e sobre sua tese de livre-docência (pdf).
Ele é um pesquisador sensacional, gente boa e orientador de 9 entre 10 dos novos pesquisadores em histórica econômica. Já estava no tempo de ele ter reconhecimento de um público mais amplo.
Aproveite e leia o seu blog . Quando a tese estiver on-line, eu aviso.

Cuba é mais rica que o Brasil?

Um texto da internet afirma (não vou incluir o link):
"O povo daquela ilha rochosa bloqueada é mais rico que o povo do continente Brasil. Essa é uma realidade chocante e geralmente desconhecida." O autor recorre aos dados do World Bank que realmente mostram Cuba com um PIB per capita (PPP)  de US$20611 contra US$ 15893 do Brasil.
Obviamente essa estimativa está furada. É tão furada que a ONU - ao calcular o IDH- estimou outro valor que até os órgãos oficiais de Cuba acharam mais razoável:
The 2013 HDI value published in the 2014 Human Development Report was based on miscalculated GNI per capita in 2011 PPP dollars, as published in the World Bank (2014). A more realistic value, based on the model developed by HDRO and verified and accepted by Cuba’s National Statistics Office, is $7,222. The corresponding 2013 HDI value is 0.759 and the rank is 69th. A mesma fonte coloca o Brasil como tendo renda per capita de US$ 15175. Ou seja, Cuba tem a metade da renda per capita brasilei…