Em defesa da agricultura

Eu ainda fico surpreso quando vejo pessoas que eu respeito aceitarem sem questionar aquelas velhas visões de que o setor primário é o setor estagnado e que defender que qualquer manufatura - a qualquer custo - é um bom negócio. Tá, eu admito que vai chegar a hora que os termos de troca vão piorar e tudo mais, mas - peloamordedeus- seria uma boa reconhecer:
 - Existe inovação na agricultura e a agricultura hoje intensiva em tecnologia;;
- A agricultura tem fortes encadeamentos com os demais setores;
- Com a dotação de fatores brazuca seria um crime, em termos de bem-estar, lutar contra o boom de exportações de commodities.

Enfim, até o velho Marx disse que a agricultura se tranformaria em um mero ramo da indústria (em alemão a frase deve ficar melhor). E não tem nada de errado com isso, ora bolas.
Aí vai um video talvez meio exagerado em defesa da agricultura moderna (via meu colega de DISET José Eustáquio Vieira)

3 comentários:

Anônimo disse...

Ou seja, o desenvolvimentismo (velho ou novo) não está com nada.

Anônimo disse...

Porque então nenhum país grande ficou rico a partir da agricultura?
Não me venha falar de Austrália e Nova Zelândia, please.

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

é Leonardo. é anônimo número 2. não entendo por que excluir a dupla citada. será que São Paulo ter a maior agricultura do Brasil se deve à indústria? não: o segredo está na produtividade? e fetichizar agricultura e indústria é ser novo-fisiocrata, não é?
DdAB

Tecnologia do Blogger.