Madri - primeiras impressões

Alguém disse que o especialista em um país é alguém que ficou ou 3 dias ou 10 anos. Como eu estou saindo da primeira categoria, aí vão os meus pitacos:
  • Os serviços funcionam bem em Madrid. Abrir conta no banco foi moleza e as pessoas são prestativas e diretas;
  • Sem ligar a televisão, é impossível perceber sinais  de crise. Lojas cheias, decoração natalina e restaurantes entupidos de espanhóis (Não sei se são turistas visitando a capital);
  • Corte de cabelo por 6 euros. Eu nem precisava ter cortado o pouco que me resta em Brasília. Isso é estranho: os preços relativos estão próximos dos brasilienses. Por Balassa-Samuelson, os serviços aqui deveriam custar mais caro do que as manufaturados. No olho, isso não está rolando. Sinal da crise aqui e do crescimento recente do Brasil?*
  • Para uma cidade latina, Madri é bem silenciosa.
* Atualização: quando eu fiz o post, eu comi mosca e não me lembrei que um câmbio sobrevalorizado também muda os preços relativos internamente.

10 comentários:

Anônimo disse...

Os preços são sinal de apreciação do real mesmo.

Leonardo Monasterio disse...

Desenvolva, por favor.

Drunkeynesian disse...

Saudades daí. Não lembrava de serviços serem tão baratos.

Tem um bar excelente de cerveja belga atrás da Praça Real, se não me engano do lado do clássico Sobrino de Botín (e de outro restaurante com uma placa genial que diz "HEMINGWAY NEVER ATE HERE"). Quer dizer, tinha em 2005... Era a salvação pra variar um pouco das San Miguel.

Alejandro disse...

Leo,

6€ para um corte de cabelo na Espanha é muito barato mesmo. Era num bairro com maioria de imigrantes? Madri é uma cidade bem mais cara do que Sevilha, e aqui você não acha facilmente esse serviço por menos de 8-9€.

Anônimo disse...

Leo,
Estou vendo que você está curtindo Madrid... é uma cidade que pretendo rever em 2012. Sobre o custo de vida em Madrid, olha essa matéria recente no blog do Fernando Graziani:

http://blog.opovo.com.br/gol/madrilenas-parte-10-poder-de-compra/

Abraços
Bizarria

Leonardo Monasterio disse...

Respondendo...


Pensando melhor, de fato, o câmbio sobrevalorizado tb muda os preços relativos internos. Eu desconsiderei isso quando escrevi o post.

O preço do corte de cabelo de fato foi visto em Lavapíes, uma vizinhança de imigrantes, perto de onde moro. Era uma barbearia bem mequetrefe, mas parecida com os buracos que busco em BSB.

Drunkeynesian, valeu pela dica. Eu já fui no Sobrino e achei o restaurante superestimado. Valeu pela dica da cervejaria.

Leonardo Monasterio disse...

Caro Bizarria,
Muito obrigado pela dica! A reportagem está correta, os preços são esses mesmo...
Abraços

Anônimo disse...

Isso! Non-tradables são afetados pelo câmbio sobrevalorizado, enquanto tradables não são, ao menos em tese.
Mas corte de cabelo na Europa ainda é muito mais caro que no Brasil, é difícil achar por menos de R$ 40. Já hotéis e restaurantes, aqui está até mais caro que aí.

Drunkeynesian disse...

Achei, é esse aqui (a Praça não é Real, é Maior, e é perto, mas não do lado do Botin).

http://beeradvocate.com/beer/profile/15097

Leonardo Monasterio disse...

Valeu a dica! Abracos!

Tecnologia do Blogger.