Gintis e Sandel

Eu curti muito as aulas on-line do Michael Sandel, mas não li seu livro novo. O Herbert Gintis - que está longe de ser ortodoxo - leu e não gostou. Vejam o tamanho da pancada:
"Sandel’s lack of economic sophistication also leads him to misrepresent a key issue in contemporary economic policy: the role of corruption in economic efficiency and growth. According to Sandel, corruption is a purely moral issue: “corruption . . . . points to the degrading effect of market valuation and exchange.” In fact, corruption is a major impediment to economic growth in both developing and developed economies, as stressed by economists Daron Acemoglu and James Robinson in their new book Why Nations Fail. This second error is far more serious than the first. By focusing on the marketability of particular things, Sandel misses the larger effect of an economy regulated by markets on the evolution of social morality. Movements for religious and lifestyle tolerance, gender equality, and democracy have flourished and triumphed in societies governed by market exchange, and nowhere else." (grifos, sublinhados e tudo mais são meus).

2 comentários:

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

fiquei muito grato por ser remetido a esta Boston Review! lá naquele livro de mesoeconomia, fala-se (tudo aprendido com o Gintis/jogos e seu amigo Bowles/micro) que as três principais instâncias na vida societária para agregar preferências são o mercado, o estado e a comunidade. e que uma sociedade bem resolvida tem certo equilíbrio entre elas. mercado forte derruba estado fraco, estado forte derruba comunidade fraca, etc. perfeito não tem, pois cada uma dessas três instâncias tem lá suas falhas.
DdAB

Leonardo Monasterio disse...

Vc e o Ramon - otimas referencias - sao os responsáveis por chamar a minha atencao para a dupla Bowles e Gintis.

Abracos,
Leo.

Tecnologia do Blogger.