O grande Fishlow e o futuro do Brasil

Ele está otimista! Um texto bem interessante; um contraponto à nova maré pessimismo (via @drunkeynesian)
Na verdade, no longo prazo, o melhor aluno do Gerschenkron diz que o Brasil tem futuro apenas se for feita a reforma da previdência  e se o petróleo não for gasto em besteira. Eu pergunto: quais são as chances realistas disso acontecer?

3 comentários:

Anônimo disse...

Permita-me tentar: Nenhuma!
Brados
Martins

... DdAB - Duilio de Avila Bêrni, ... disse...

o título evocou uma velha manchete de um número especial da Economist: drunk, but not sick.
DdAB

Dawran Numida disse...

De uns tempos para cá o encanto com a pujança brasileira tem diminuído. Ou, ao menos, podem estar analisado melhor os números atrás dos discursos e descoberto que inflação acima do PIB, não é estabilidade. Antigamente o nome disso seria estagflação. Para, dado o feitiço, no Brasil, estagflação passou a ser "crescimento estável".

Além do que, podem ter observado que os gastos públicos foram expandidos, os investimentos não cresceram e obras importantes estão atrasadas ou paralisadas.

O petróleo, ainda é um sonho poluente e a reforma da previdência, nem em sonho.

Tecnologia do Blogger.