Laffer, Cheney e Rumsfeld

A Curva de Laffer existe, mas na mão dos políticos e dos economistas irresponsáveis é um perigo. Eles sempre dizem que estamos à direita do máximo de arrecadação: ou seja, uma redução das alíquotas levaria a um aumento da receita do governo, uma vez que a atividade econômica seria estimulada. É a fantasia atraente supply-sider. (A fantasia simétrica keynesiana é: "se gastarmos mais, o PIB aumenta mais que proporcionalmente e a arrecadação também. Festa!")
O repugnante vídeo abaixo, com o próprio Laffer, Donald Rumsfeld e o Dick Cheney, mostra o nascimento dessa ideia perigosa. (O jantar da trinca deve ter sido concentração de mau caratismo da história, só comparável talvez ao dia em que Nixon jantou sozinho.*)
* A frase original.

6 comentários:

Lucas Iten Teixeira disse...

O Rumsfeld também aparece no programa "Free to Choose" do Milton Friedman. Seria ele um Naçif americano?

Leonardo Monasterio disse...

Sério mesmo?!?! Não lembrava.
(Bom, eu assisti Free to Choose faz muito tempo. Acho que foi logo depois da queda da bastilha).

Anônimo disse...

Desculpas,mas não entendi.Baixar imposto não é uma coisa boa?Acionista25

Leonardo Monasterio disse...

Acionista25,
"Desculpas,mas não entendi.Baixar imposto não é uma coisa boa?"
Não é bom se a tua situação fiscal é frágil (e vc está a esquerda da arrecadação max da curva) . O problema é que a Curva de Laffer vende a ideia atraente de que é possível baixar impostos e melhorar a arrecadação no curto prazo.
Valeu

Anônimo disse...

O conceito parece intuitivamente simples, mas foi feita alguma tentativa de estimar, talvez através de modelos, onde fica o pico da curva? Só curiosidade mesmo (não sou economista).

Leonardo Monasterio disse...

Não é fácil, pq muita coisa é endógena. Mas as estimativas para os eua geram um pico de 33% de carga tributária.

Tecnologia do Blogger.