Quanto custou o Baile da Ilha Fiscal?

A lendária @verineas fez a pergunta no Twitter e eu respondo com prazer. O jeito mais tranquilo, sem se preocupar com as maluquices da inflação brasileira, é transformar para libra, deflacionar e depois voltar para R$. Vamos lá:
  1. O baile custou 100 contos de réis (a Vera me informou). A taxa de câmbio de 1889, segundo o Ipeadata, era de 26,4 pence por mil-réis. Então 100 contos =2.640 mil pence. Aí tem uma armadilha: até 1971, o sistema monetário inglês não era decimal e havia 240 pences por libra. Logo, 2.640 mil pence = 11.000 libras (a preços de 1889)
  2. Para deflacionar a libra, basta ir no site Measuring Worth: essas 11.000 libras corrigidas pela inflação resultam em 1 milhão de libras de 2015. 
  3. 1 milhão de libras em 2015= R$4,3 milhão de reais de hoje. Se foram 4500 convidados, dá um custo de quase R$1000 por cabeça. Faz sentido.
  4.  Ou, em valores relevantes: O Baile da Ilha fiscal custou cerca de 1.075.000 churros, ou seja, 1 churros para cada habitante de Teresina e ainda sobram 307.441 para a própria @verineas.
Deflacionar valores no muito longo prazo é sempre meio questionável e talvez seja melhor comparar o gasto com o Baile mais diretamente.  Os 100 contos de réis  compravam :
- O salário anual de 500 trabalhadores de baixa qualificação (200 mil-réis anuais é um bom chute ).
- Quase 100 escravos a preços de 1885. Fonte.
(No site do Ipeadata, graças ao trabalho do Eustáquio Reis, existem outros preços que podem render boas comparações)

3 comentários:

Ricardo Freire disse...

Espetáculo. Mas para além da matemática financeira, adorei que o singular de churros é churros. Sempre defendi essa tese :-)

Leonardo Monasterio disse...

Obrigado! E obrigado pela visita!! E obrigado também por todas as dicas de viagem desde sempre!!!
Do seu leitor,
Leo.

Rafael H M Pereira disse...

:) acabou de ganhar o premio de leitor mais ilustre da blogosfera :)

Tecnologia do Blogger.